Leia também:
X Carlos Jordy elogia Djokovic: ‘Convicções e luta pela liberdade’

Águas do Brasil arremata lote 3 da Cedae por R$ 2,2 bilhões

Ágio foi de 90%

Thamirys Andrade - 29/12/2021 16h07 | atualizado em 29/12/2021 16h50

Edifício sede da Cedae no Rio de Janeiro Foto: Agência Brasil/Tomaz Silva

Em leilão realizado nesta quarta-feira (29), o terceiro e último lote da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae) foi arrematado pela Águas do Brasil pelo valor de R$ 2,201 bilhões. Com ágio de 90%, a proposta da empresa superou em 20% a da concorrente, o Consórcio Aegea, que havia ofertado R$ 1,572 bilhão pelo lote.

Está previsto, no projeto do lote 3, um investimento de R$ 4,7 bilhões, com o objetivo de universalizar o saneamento para 21 municípios. Segundo o governo do Rio de Janeiro, serão aproximadamente 2,7 milhões de pessoas contempladas.

Esta foi a segunda rodada de concessões de saneamento feita pelo governo do Rio este ano. Em abril, o governo leiloou quatro lotes, sendo três arrematadas naquele certame, com outorgas que somaram R$ 22,7 bilhões.

O lote 3, porém, foi o único a não angariar interessados à época, quando ele incluía sete municípios, em vez de 21. O governo decidiu, então, fazer um novo edital para uma outra tentativa de concessão, desta vez, com mais municípios participantes. A estratégia se provou bem-sucedida no certame ocorrido nesta quarta.

O leilão ocorreu na B3, em São Paulo, e teve a presença do governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, além do ministro de Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

Leia também1 Réveillon no RJ tem gasto de R$ 15 milhões em fogos e balsas
2 Receita localiza 1,2 tonelada de cocaína no Porto de Santos
3 Acidente com ônibus na BR-381 deixa dois mortos e 34 feridos
4 Fiocruz fala da 'importância de vacinar crianças' em nota técnica
5 STJ mantém exigência do passaporte da vacina no Ceará, Pará e DF

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.