Leia também:
X Milton Ribeiro: Entenda por que o ex-ministro foi preso

Agressor de procuradora é suspenso e fica sem salário

Demétrius Oliveira Macedo, de 34 anos, espancou sua chefe na Prefeitura de Registro, em São Paulo

Gabriel Mansur - 22/06/2022 13h13 | atualizado em 22/06/2022 16h56

Procurador Demétrius Foto: Reprodução/Vídeo Redes Sociais

O procurador municipal Demétrius Oliveira Macedo flagrado agredindo sua chefe e procuradora-geral de Registro, Gabriela Samadello Monteiro de Barros, foi afastado do cargo nesta quarta-feira (22).

A medida de suspensão preventiva foi publicada no Diário Oficial do município. Segundo o documento, o homem de 34 anos ficará suspenso por 30 dias, sem receber salário, a contar da data da agressão, 21 de junho.

O procurador também deve ser exonerado do cargo de servidor público devido ao processo administrativo aberto contra ele, segundo o G1.

– É necessário seguir essa etapa e os tramites legais para que a decisão seja tomada de maneira consistente – afirmou a prefeitura sobre a exoneração.

A procuradora relatou à polícia que o colega Demetrius Macedo apresentava comportamento suspeito e que já havia sido grosseiro com outra funcionária do setor. Gabriela informou ter enviado um memorando à Secretaria Administrativa com uma proposta de procedimento administrativo.

Agora, a procuradora quer que Macedo seja processado em decorrência das agressões e ofensas contra ela.

O CASO
A agressão de Demétrius contra Gabriela foi supostamente motivada pelo fato dela ter aberto um processo administrativo contra ele por sua postura no ambiente de trabalho.

A violência aconteceu nesta segunda (20), na Prefeitura de Registro, e foi filmada por uma funcionária, que também chegou a ser agredida por Demétrius e empurrada contra uma porta.

O agressor chegou a ser conduzido ao 1º Distrito Policial (DP) do município, mas foi liberado após registro do boletim de ocorrência.

O QUE DIZ A PREFEITURA?
A administração municipal, por meio de nota, manifestou “mais absoluto e profundo repúdio aos brutais atos de violência realizados pelo Procurador Municipal contra a servidora municipal mulher que exerce a função de Procuradora-Geral do Município. Que a vítima e sua família recebam toda nossa solidariedade, apoio e cada palavra de conforto e acolhimento”.

A prefeitura acrescentou que está tomando as providências necessárias e já determinou de imediato que o agressor seja suspenso, nos termos do art. 179, c/c inc. III do art. 180, ambos da Lei Complementar nº 034/2008 – Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Registro, com prejuízo de seus vencimentos, a partir de 21 de junho.

– Reafirmamos nosso compromisso com a prevenção e enfrentamento a todas as formas de violência, principalmente aquelas que vitimizam mulheres. Os servidores da Procuradoria Geral Municipal e da Secretaria de Negócios Jurídicos receberão todo apoio necessário, inclusive acompanhamento psicológico – complementa a nota.

Leia também1 Procuradora é agredida por colega de trabalho, em Registro
2 Juíza sobre menina estuprada: "Não sou contra o aborto"
3 Árbitro é espancado até a morte após expulsar jogador de campo

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.