Leia também:
X Juiz Sérgio Moro determina prisão de ex-tesoureiro do PT

Aeroporto do RJ pode fechar por falta de combustível

O aeroporto Santos Dumont, na capital, só tem o suficiente para um dia

Camille Dornelles - 24/05/2018 07h33 | atualizado em 24/05/2018 07h38

Aeroporto Santos Dumont sofre com falta de combustível Foto: Wikimedia

O Aeroporto Santos Dumont afirmou que só tem combustível suficiente para as operações desta quinta-feira (24), quarto dia seguido de greve dos caminhoneiros. Caso o abastecimento não chegue no terminal, ele pode fechar a pista para pousos e decolagens a partir de sexta (25).

Em nota, a Infraero afirmou que monitora o abastecimento de querosene (necessário para os aviões decolarem) em todos os terminais. Os terminais de Congonhas, em São Paulo, e os de Recife, Palmas, Maceió e Aracaju haviam avisado que só tinham combustível suficiente para as operações desta quarta (23), mas a estatal confirmou as atividades deles por mais um dia.

Diante da incerteza dos aeroportos, a Infraero também recomendou que os passageiros “procurem suas companhias para consultar a situação dos voos”.

Leia a nota da Infraero na íntegra:

A Infraero está monitorando o abastecimento de querosene de aviação por parte dos fornecedores que atuam nos terminais e já alertou aos operadores de aeronaves que avaliem seus planejamentos de voos para que cada um possa definir sua melhor estratégia de abastecimento de acordo com o estoque disponível na origem e destino do voo.

Ao mesmo tempo, a Infraero está em contato com órgãos públicos relacionados ao setor aéreo para garantir a chegada dos caminhões com combustível de aviação aos aeroportos administrados pela empresa.

Sobre o relatório mencionado pela reportagem, trata-se de um levantamento diário da Infraero e que ajuda a empresa a monitorar a situação do fornecimento de querosene de aviação pelas fornecedoras, além de auxiliar na proposta de ação por parte do Poder Público no sentido de garantir o abastecimento das aeronaves.

Aos passageiros, a Infraero recomenda que procurem suas companhias para consultar a situação de seus voos. Aos operadores de aeronaves, a empresa orienta que façam a consulta sobre a disponibilidade de combustível na origem e no destino do voo programado.

A Infraero compreende o direito de manifestação, mas entende que os protestos devem ocorrer sem afetar o direito de ir e vir das pessoas, bem como a segurança das operações aeroportuárias.

Leia também1 Protesto de caminhoneiros provoca falta de alimentos
2 Greve de caminhoneiros afeta entregas dos Correios
3 RJ: Greve dos caminhoneiros provoca falta de combustível

Siga-nos nas nossas redes!
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.