Leia também:
X Bolsonaro: Impossível governar mais 4 anos com STF fazendo ativismo

Acidente fecha pista em SP e cancela mais de 140 voos no país

Ocorrido, que causou atrasos em aeroportos ao redor do Brasil, está sob investigação

Paulo Moura - 10/10/2022 08h57 | atualizado em 10/10/2022 11h46

Avião ficou próximo de sair da pista Foto: Reprodução/Redes Sociais

Um acidente com uma aeronave de pequeno porte no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, fez com que ao menos 140 voos fossem cancelados no domingo (9) em todo o país. O fato aconteceu em razão de a aeronave ter interditado a pista por quase nove horas e, com isso, impedido pousos e decolagens.

A Infraero informou, na manhã desta segunda-feira (10), que 19 voos registravam atraso e 20 tinham sido cancelados. Usuários também relataram que estão há mais de 12 horas esperando por acomodação em hotéis, oferecidas pelas companhias aéreas, enquanto aguardam para viajar.

A aeronave envolvida no acidente só foi retirada da pista por volta das 22h. Ela foi removida por um caminhão e deslocada para uma pista lateral. A pista foi então liberada para pousos e decolagens às 22h18 e o aeroporto, que normalmente fecha durante a madrugada, ficou aberto até a 1h, excepcionalmente.

De acordo com a Infraero, ninguém ficou ferido no acidente, que aconteceu após o trem de pouso da aeronave estourar. O Aeroporto de Congonhas é o segundo terminal com maior tráfego de passageiros do país e tem a rota mais movimentada do Brasil, que é a ponte-aérea com o Rio de Janeiro.

Inicialmente, informações indicaram que a demora para a retirada da aeronave ocorreu porque não havia equipamento para a remoção da aeronave. Ao ser perguntada sobre a demora para a retirada, a Infraero respondeu que era necessária uma “prancha para remoção”.

Investigadores do Quarto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA IV), que fica em São Paulo (SP), foram acionados para fazer a investigação do acidente envolvendo o avião matrícula PP-MIX. O serviço é um órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa).

Leia também1 Kiev volta a ser bombardeada; ataques deixam mortos e feridos
2 Lula já atingiu o teto de votos e Bolsonaro pode virar, diz Faria
3 Gustavo Cerbasi declara apoio a Bolsonaro: “Equipe honesta”
4 Conselho Apostólico inicia jejum de 21 dias pelas eleições
5 Bolsonaro confirma presença em 4 debates; Lula, em 2

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.