Leia também:
X Pacheco adia votação de PEC que amplia Auxílio Brasil e vale gás

Ação contra pornografia infantil cumpre mais de 160 mandados

Operação Luz na Infância tem a coordenação do Ministério da Justiça e Segurança Pública

Paulo Moura - 30/06/2022 08h37 | atualizado em 30/06/2022 09h04

Polícias civis participam de operação contra pornografia infantil Foto: Folhapress/Paulo Guereta

O Ministério da Justiça e Segurança Pública deflagrou nesta quinta-feira (30) a nona fase da Operação Luz na Infância, de combate à pornografia infantil. Agentes de segurança cumprem 163 mandados de busca e apreensão em 13 estados do Brasil e em cidades no exterior. Com a coordenação da pasta federal, a ação tem o apoio das polícias civis estaduais.

No território brasileiro, os trabalhos se concentram nos estados de Alagoas, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Paraná, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e São Paulo. Além disso, as buscas também são realizadas nos Estados Unidos, Equador, Costa Rica, Paraguai, Panamá e Argentina.

No Brasil, a punição para quem armazena pornografia infantil é de um a quatro anos de prisão. Já a pena para quem compartilha o conteúdo é de três a seis anos de prisão. Quem produzir conteúdo relacionado aos crimes de exploração sexual, por sua vez, tem pena prevista de quatro a oito anos de prisão.

No total, ao longo das oito edições anteriores da Operação Luz na Infância, as forças de segurança cumpriram 1.611 mandados de busca e apreensão e 597 pessoas foram presas. A segunda fase, realizada em maio de 2018, foi a edição com a maior quantidade de presos (251) e de mandados cumpridos (579).

Leia também1 Pacheco adia votação de PEC que amplia Auxílio Brasil e vale gás
2 Lula diz que foi avisado sobre operação da PF na casa de seu irmão em 2007
3 Instagram classifica conteúdos sobre aborto como sensíveis e restringe acesso
4 Ex-deputado Roberto Jefferson é pré-candidato ao governo do RJ
5 Zé Neto anuncia volta aos palcos: “Glória a Deus"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.