Leia também:
X Mourão diz que avalia salto no desmatamento na Amazônia Legal

À Justiça, Inep diz que suposta interferência no Enem é ‘ilação’

Manifestação foi enviada à Justiça de SP

Pleno.News - 19/11/2021 20h47 | atualizado em 19/11/2021 21h28

Sede do Inep em Brasília Foto: Reprodução/Google Maps

Em manifestação enviada à Justiça Federal de São Paulo, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) chamou de ilaçãoa afirmação de que pessoas estranhas tiveram acesso aos ambientes da preparação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A informação foi dada pela CNN Brasil.

O documento foi enviado pelo Inep à Vara Cível Federal de São Paulo na quinta-feira (18). O instituto pede que a Justiça não aceite uma ação apresentada pela pela Defensoria Pública da União em que pede informações sobre a organização do exame.

De acordo com o Inep, o envio desses dados poderia funcionar como uma maneira de produzir provas contra si. “O que se constata é que a parte autora, partindo de meras ilações, pretende, sem qualquer justificativa, valer-se do expediente para instaurar verdadeiro inquérito judicial no caso concreto”, afirmou o instituto.

Uma das informações cobradas pela Defensoria Pública foi quais medidas foram adotadas após a saída de servidores do Inep de modo que o Enem não seja prejudicado.

Leia também1 Enem: TCU abre investigação para apurar 'irregularidades'
2 Justiça do DF nega pedido para afastar presidente do Inep
3 Camargo rebate professor: 'Enem não é lugar de lacração'
4 Instituições pedem afastamento de presidente do Inep à Justiça
5 Deputados pedem investigação contra o ministro da Educação

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.