CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Bolsonaro rebate Folha e diz que não sai da Presidência

Casos de violência doméstica crescem durante isolamento

Aumento do número de registros acende alerta em especialistas

Camille Dornelles - 26/03/2020 10h31 | atualizado em 26/03/2020 10h43

Confinamento aumenta registros de violência contra a mulher Foto: Reprodução

Boletins estaduais sobre casos de violência doméstica mostraram uma realidade preocupante durante a quarentena para conter o novo coronavírus, bem em meio ao mês da mulher. Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo registraram aumento dos registros.

A organização ONU Mulheres também se debruçou sobre o problema e formulou um guia sobre os cuidados com essa população durante a pandemia. Nele aponta problemas na autonomia financeira, trabalhos na área da saúde e relações familiares.

– Em um contexto de emergência, aumentam os riscos de violência contra mulheres e meninas, especialmente a violência doméstica, aumentam devido ao aumento das tensões em casa e também podem aumentar o isolamento das mulheres. As sobreviventes da violência podem enfrentar obstáculos adicionais para fugir de situações violentas ou acessar ordens de proteção que salvam vidas ou serviços essenciais devido a fatores como restrições ao movimento em quarentena – esclarece o artigo.

A advogada de família Mirtes Rodrigues da Silva falou ao Pleno.News sobre o aumento de registros e acredita serem novos casos e não apenas novas notificações.

– O problema não é a quarentena em si e sim a convivência que aumenta e, consequentemente, também aumentam os conflitos familiares – declara.

Ela também explica que os familiares precisam ajudar a mulher vítima a sair desta situação. Com a proximidade diária, a violência se torna mais notória.

– A família da vítima com certeza estará disposta a encontrar uma maneira de ajudar. Além do mais, quem sai do lar é o agressor e não a vítima – declarou a especialista.

Estados brasileiros se mostraram alertas com a situação e analisaram números de registros da violência durante a quarentena. No primeiro fim de semana de isolamento no Paraná, entre a sexta-feira (20) e o domingo (22), foram 219 registros.

A Justiça Rio de Janeiro revelou, nesta segunda-feira (23), um aumento de 50% nos casos de violência doméstica no confinamento voluntário. A Defensoria Pública de São Paulo, estado mais afetado pela Covid-19 no Brasil, emitiu um alerta após um crescimento nas notificações.

Ligue 180 em casos de violência doméstica contra mulheres e 100 em casos de violência e maus-tratos contra idosos, menores de idade, pessoas com deficiência, moradores de rua, grupos étnicos e migrantes ou refugiados.

Leia também1 Moro quer aumento de pena para agressores de mulheres
2 Dia Internacional: Conheça 8 leis exclusivas das mulheres
3 Término é a causa de 33% das agressões a mulheres no RJ

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo