Leia também:
X Moro sobre atuação na Lava Jato: “Não me arrependo de nada”

Butanvac: João Doria diz que não sabia da participação americana

Governador afirmou que segue entendendo que o imunizante é uma vacina nacional

Thamirys Andrade - 29/03/2021 10h00 | atualizado em 29/03/2021 10h44

Doria anunciaria novas medidas de restrições, mas resolveu recuar
Governador de São Paulo, João Doria Foto: Reprodução/Governo do Estado de São Paulo

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou em entrevista coletiva desta segunda-feira (29) que não sabia da participação de universidade norte-americana no desenvolvimento da vacina Butanvac.

Ao anunciar o imunizante na última sexta-feira (26), o governador e sua equipe disseram que se tratava de uma vacina “100% brasileira”, e não citaram o envolvimento da Escola de Medicina Icahn do Instituto Mount Sinai (IMS), dos Estados Unidos.

– Simplesmente porque eu não tinha a informação. Mas entendo que a Butanvac é uma vacina nacional. O importante é termos uma vacina e temos. Se parte dela é tecnologia internacional, isso é uma boa contribuição, isso é positivo – disse Doria.

Após o anúncio de sexta, o IMS disse a Folha de S. Paulo que a nova vacina do Instituto Butantan utiliza como vetor a variante da Covid-19 de Newcastle, em uma tecnologia produzida pela universidade norte-americana. De acordo com o diretor do departamento de microbiologia, Peter Palese, os estudos foram desenvolvidos lá.

No sábado (28), o Butantan emitiu uma nota, falando sobre a parceria. O instituto paulista disse que a tecnologia será fabricada com “custo baixo no Brasil, sem dependência de insumo importado”, usando o vírus da doença de NewCastle desenvolvido por cientistas do IMS, em Nova Iorque. Acrescenta ainda que a proteína S estabilizada do vírus SARS-Cov-2 utilizada na vacina com tecnologia HexaPro foi desenvolvida na Universidade do Texas em Austin.

A entidade afirmou que o Butantan é um dos produtores responsáveis pelo desenvolvimento clínico, escalonamento, e padronização dos processos produtivos do imunizante.

Leia também1 Prefeitura do Rio fecha festa na piscina com 300 pessoas
2 Cientistas promovem festa para testar contágio da Covid-19
3 Prefeito de cidade paulista faz apelo para idosos se vacinarem
4 Queiroga diz que secretaria para ações contra Covid é prioridade
5 Fiocruz recebe insumos para mais doses da vacina de Oxford

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.