Leia também:
X Guedes: “Receita Federal está com recorde de arrecadação”

Brinquedo gera polêmica por ter cores associadas a grupos LGBT

Várias usuários nas redes têm questionado cores do pop-it, nova febre ao redor do mundo

Paulo Moura - 24/10/2021 16h14 | atualizado em 25/10/2021 11h36

Brinquedo gerou polêmica por conta das cores Foto: Reprodução/NDTV

Um brinquedo que tem virado febre internacional nos últimos meses vem causando polêmica por conta de uma das combinações mais famosas utilizada por ele. O pop-it, um fidget toy (brinquedo para inquietação, na tradução literal), atraiu a atenção de pais por ter as cores do arco-íris, que lembram a representação do movimento LGBT.

Nas redes sociais, diversos usuários têm feito a associação do brinquedo ao movimento gay, em vídeos que chegam a ter mais de 100 mil visualizações. Ao jornal O Globo, a dona de casa cristã Anete Vieira, de 38 anos, diz não ver problemas no brinquedo, mas preferiu comprar um de cor única ao invés de um modelo com as cores do arco-íris.

– Acredito que tudo tem uma teoria, uma ideologia. O pessoal do marketing trabalha muito em cima dos símbolos, das cores. As da bandeira são lindas, mas já são usadas pelo movimento LGBT. Se não coaduno com os mesmos ideais, por que apresentar a meu filho? – questiona.

Entretanto, alguns cristãos discordam da relação das cores do brinquedo com o movimento. Para o fisioterapeuta Anderson Vian, que é da mesma igreja de Anete, as cores do brinquedo remetem às do arco-íris, uma “aliança que Deus fez com Noé e seu povo para mostrar que não mais acabaria com o mundo por meio de um dilúvio”.

– Eles têm de ter conhecimento para tomar decisão. Meu filho mais velho conhece a história toda de Noé. Para mostrar o que está incorreto, no nosso entendimento, precisamos ensinar o correto antes, segundo a Bíblia – completa.

Leia também1 Caetano Veloso critica Ciro e diz sentir afeto por Lula
2 Escola promove "baile funk" com crianças, e pais denunciam
3 Por causa do PT, Eduardo Cunha se recusa a comprar o iPhone 13
4 Bolsonaro sobre combustíveis: "Não vamos interferir no preço"
5 Procuradora afirma que pedido de prisão de Allan é ilegal

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.