Leia também:
X David Uip enviou à CPI receita de cloroquina, afirma ministro

Bolsonaro sobrevoa protesto e apoiadores gritam: ‘Eu autorizo!’

Manifestação uniu produtores rurais à Marcha Cristã

Gabriela Doria - 15/05/2021 15h53 | atualizado em 15/05/2021 15h57

Protesto em apoio ao presidente Jair Bolsonaro Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro sobrevoou a Esplanada dos Ministérios, em Brasília, na tarde deste sábado (15), onde ocorre uma manifestação de seus apoiadores. O protesto é uma ação conjunta de produtores rurais e de participantes da Marcha da Família Cristã pela Liberdade.

O sobrevoo ocorreu por volta das 15h. Do alto, era possível centenas de pessoas e dezenas caminhões que tomaram as ruas do entorno da Esplanada. Bolsonaro acenou para os apoiadores, que gritavam a todo momento “eu autorizo, presidente”.

A frase “eu autorizo” faz referência a uma declaração recente do presidente, que pedia um “sinal do povo” para agir. Para os manifestantes, Bolsonaro deve acionar as Forças Armadas para impedir um suposto golpe de Estado orquestrado pela oposição e que teve início na CPI da Covid, que tramita no Senado.

Entre as pautas dos manifestantes também estão o impeachment de ministros do Supremo Tribunal Federal, o fim das medidas de isolamento social e contra a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid.

Ainda esta semana, Bolsonaro já havia prometido comparecer à manifestação para ficar “no meio do povo”. O presidente também revelou que já possui um “decreto pronto” para garantir “o direito de ir e vir” do cidadão.

Leia também1 STF analisará denúncias contra Bolsonaro antes de ir à Câmara
2 Vídeo: #RenanVagabundo vai além da web e aparece até na TV
3 "Entre Doria e Bolsonaro, eu voto no Bolsonaro", diz Janaina
4 Após 'surto', DEM expulsa Maia, que deverá perder o mandato
5 Em ato pró-Bolsonaro, Brasília já está tomada por caminhões

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.