Leia também:
X Presidente Jair Bolsonaro se autodeclara “impedrejável”

Auxílios e bonificações a juízes somam R$ 338 milhões em 2021

Despesas não especificadas são responsáveis pelo quarto maior valor

Pierre Borges - 14/06/2021 14h30 | atualizado em 15/10/2021 15h09

Amapá: Juiz solta homem que morava com menina de 11 anos Foto: Pxhere

Próximo ao fim do primeiro semestre de 2021, o Judiciário já pagou um total de R$ 338,3 milhões em auxílios e bonificações aos juízes brasileiros. A soma inclui auxílio-alimentação, indenizações e despesas não especificadas. E os dados foram organizados pelo site O Antagonista, que considerou todos os tipos de adicionais listados na prestação de contas dos tribunais ao Conselho nacional de Justiça (CNJ).

O valor representa 9,5% do que foi pago como salário aos magistrados (R$ 3,6 bilhões) e, para isso, são apresentadas diferentes justificativas. O valor mais alto, de R$ 86,7 milhões (26%), é referente a auxílio-alimentação. Em seguida estão os gastos com saúde, que totalizam R$ 78,9 milhões (24%). E, em terceiro lugar, os R$ 77 milhões (23%) discriminados como indenizações. Juntas, essas três categorias representam 72% do montante. Os outros 28% são referentes a: despesas não especificadas; abonos e bonificações; auxílio-educação (que inclui custeio de pós-graduação); reembolsos de [contas de] telefone, transporte e diárias, nesta ordem. Há também gastos menores, que vão desde auxílio-natalidade até reembolso por vacina contra Covid-19.

O detalhe importante é que muitos tribunais ainda não enviaram as prestações de contas dos primeiros cinco meses de 2021, o que, na prática, significa que o valor real dos custos é ainda maior.

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.