Leia também:
X “Criminalista mais caro da Lava Jato” é alvo de operação da PF

Assista! Doria e Datena batem boca ao vivo: ‘Você não é médico’

Entrevista foi encerrada pela assessoria do governador

Gabriela Doria - 23/10/2020 10h00 | atualizado em 23/10/2020 10h46

João Doria e José Luiz Datena bateram boca ao vivo Foto: Reprodução

O governador João Doria e o apresentador José Luiz Datena, da Band, protagonizaram uma discussão acalorada ao vivo, na noite desta quinta-feira (22). Em determinado momento, Datena questionou Doria o porque de “tanta briga por causa de uma vacina que não está aprovada”, fazendo referência à vacina chinesa desenvolvida pelo Instituto Butantan. O apresentador ainda questionou o tucano sobre a declaração de que “o pior” da pandemia já tinha passado em SP.

– O pior já passou mesmo. Estamos em fase de declínio [em São Paulo]. O Jornal da Band toda as noites reproduz isso. Pergunte ao Eduardo Oinegue, que apresenta todos os dias – disse Doria.

A resposta não agradou Datena, que rebateu de forma ríspida.

– Não estou aqui para perguntar para jornalista! Estou aqui para perguntar para o senhor! Você não precisa me mandar perguntar para companheiro meu. Eu estou perguntando para o senhor. Porque o senhor falou que o pior já passou e agora está brigando tanto pela vacina? – voltou a questionar.

Doria insistiu no imunizante, sem responder o motivo de fazer tanta questão da CoronaVac.

– Porque nós precisamos ter. A situação pior em São Paulo já, de fato, passou. Mas nós ainda temos a pandemia. Precisamos controlar com a vacina ou com outras. Essa é a posição da ciência – replicou o tucano.

Datena então lembrou da abertura de escolas em SP, que está prevista para antes da vacina. Neste momento, Doria disse a Datena que ele “não é médico”.

– Volto a repetir. São 20 médicos especialistas que cuidam disso. Não é uma determinação minha nem será sua, Datena. Com todo o respeito que você merece. Você não é médico nem infectologista – retrucou o governador.

Datena se mostrou enfurecido com a resposta de Doria.

– Nem o senhor! Quantas pessoas morreram em São Paulo? – rebateu o jornalista, gerando ainda mais tensão.

Doria então disse que “defende a vida”, sendo rebatido novamente por Datena.

– E o senhor acha que eu defendo o quê? Eu não sou médico, mas eu defendo a vida como jornalista. Essa é minha função. Eu posso não ser médico, mas você também não é – disparou.

Neste momento, Datena foi avisado de que a assessoria do governador pediu para que a entrevista fosse encerrada. Ele encerrou a conversa com um pedido de desculpas ao público.

– Eu não queria chegar a esse ponto de discutir em entrevista. Eu aprendi há muito tempo que, quando você discute em entrevista, você perde um grande tempo de informação para a população. Ficar discutindo coisas que não são interpretativas, são factuais, não gosto. Queria pedir desculpas à população de chegar a esse ponto. Não gosto de fazer entrevista desse tipo. Me sinto muito mal – afirmou Datena, classificando a entrevista com Doria como “a pior entrevista” que ele já fez com o governador.

Leia também1 'Ninguém vai obrigar ninguém a tomar vacina', diz Bolsonaro
2 Bolsonaro cita fala da OMS contra vacinação obrigatória
3 Mourão: "Estados têm recursos e podem comprar a vacina"
4 Bolsonaro diz que não tomará vacina chinesa por 'descrédito'
5 Rede vai ao STF para obrigar Brasil a comprar vacina chinesa

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.