Leia também:
X Brasil doará a países pobres 10 milhões de vacinas contra Covid

Aras anuncia ‘providências para proteger’ diretores da Anvisa

Presidente do órgão denunciou ameaças em razão da vacina contra a Covid-19 para crianças

Pleno.News - 20/12/2021 12h52 | atualizado em 20/12/2021 14h24

Augusto Aras, procurador-geral da República Foto: EFE / Joédson Alves

O procurador-geral da República, Augusto Aras, informou neste domingo (19) ter determinado a “adoção de providências” para “assegurar a proteção” de diretores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) após o presidente do órgão, Antonio Barra Torres, denunciar novas ameaças em razão da aprovação da vacina contra a Covid-19 para crianças de 5 a 11 anos.

A informação foi prestada em ofício encaminhado a Barra Torres no domingo. O PGR, no entanto, não detalhou quais foram as “providências” adotadas para proteger os dirigentes da Anvisa.

O documento registra que comunicações anteriores que chegaram à PGR sobre fatos similares “foram diligentemente tratadas por membros do Ministério Público Federal no Distrito Federal e no Paraná, que contam, no tema, com o zeloso trabalho da Polícia Federal”, indicou o Ministério Público Federal em nota.

A escalada das ameaças feitas a diretores da Anvisa foi relatada neste domingo, três dias após o presidente Jair Bolsonaro ter dito que divulgaria os nomes dos responsáveis pela aprovação da vacinação infantil contra a Covid. Após a fala de Bolsonaro, a Anvisa reagiu e disse “repudiar com veemência” ameaças feitas contra funcionário do corpo técnico do órgão.

Eles pediram à PGR, à Polícia Federal, ao Ministério da Justiça e ao Gabinete de Segurança Institucional que apurem e responsabilizem “com urgência” os autores das intimidações, além de garantir proteção policial aos servidores e seus familiares.

Em nota, o órgão lembrou inclusive das ameaças de morte recebidas pelos funcionários da agência em outubro, para que a vacinação contra a Covid-19 em crianças não fosse autorizada. Tais ameaças, feitas por e-mail, estão sob investigação da PF.

*AE

Leia também1 Queiroga sobre vacinar crianças: “Pressa é inimiga da perfeição”
2 Anvisa diz que recebeu novas ameaças e pede proteção policial
3 Advogado quer afastamento e prisão de diretores da Anvisa
4 Bolsonaro sobre vacina infantil: 'Inacreditável o que a Anvisa fez'
5 PT quer crianças de 5 a 11 anos vacinadas até o início das aulas

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.