CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Advogado de Sara Winter vai à PF: “Condições são precárias”

Após pressão, Amazon encerra venda de livro pedófilo

Obra supostamente artística traz fotos de crianças nuas

Pleno.News - 16/06/2020 16h49 | atualizado em 16/06/2020 17h13

Livro Anjos Proibidos, de Fábio Cabral, foi lançado em 1991 e desde então vem sendo acusado de estimular a pornografia infantil Foto: Reprodução

Gigante do varejo, a Amazon foi questionada por causa de um livro à venda. O público fez barulho nas redes sociais com a descoberta de que “Anjos Proibidos”, polêmica obra de 1991, estopim para que o autor da obra fosse indiciado por incentivo à pornografia infantil, estava disponível para compra.

Na obra, que reúne a produção fotográfica de Fábio Cabral, crianças e adolescentes são retratados nus. Após a repercussão, a Amazon retirou o livro do site e se manifestou publicamente.

– A Amazon agradece pelo alerta. Suspendemos o produto assim que fomos informados e estamos investigando – diz o comunicado da empresa.

“Anjos Proibidos” é uma coletânea de 25 retratos em preto e branco que tornou famoso o seu autor, o fotógrafo Fábio Cabral. As fotos são de crianças e adolescentes, com idade entre dez e 17 anos, seminus.

A edição de 500 exemplares chegou a ser apreendida na época do lançamento, e um processo criminal foi aberto.

O autor se defendeu e disse que não teve a intenção de escandalizar. O objetivo, segundo ele, era somente artístico. Em entrevista à Folha de S.Paulo, em 1995, ele disse que “a sensualidade da mulher começa a se revelar na adolescência e demonstrei esse fato pelas imagens”.

Cabral nasceu em São Paulo e se radicou em Florianópolis depois do escândalo com “Anjos Proibidos”. Ele se mudou para Nova Iorque há alguns anos. O autor foi declarado inocente depois de dois anos e seu trabalho foi considerado de cunho artístico, mas o escândalo de repercussão nacional e internacional ainda é lembrado após quase 30 anos.

O fotógrafo tem outros livros publicados, como “Santa Catarina Coração Feminino” e “Filhos do Vento”. Ele, que também é diretor de fotografia em cinema, se consagrou como fotógrafo de moda e também fez ensaios para a revista Playboy.

Com uma carreira voltada ao audiovisual, Cabral também realizou filmes – longas e curtas metragens, documentários e outros destinados à publicidade.

*Folhapress

Leia também1 PC Siqueira apaga post em que se defende de acusações
2 Elizete Malafaia fala de abuso sexual contra mulheres
3 Com Bob Esponja, canal infantil apoia causa LGBT
4 Covid: 51 mil crianças podem morrer sem atendimento
5 Técnico banido por abuso sexual pode retomar trabalho

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo