Leia também:
X Vacinado e com Covid, Eduardo critica passaporte sanitário

Após invasão do MTST à Bolsa, Boulos promete novas ocupações

Líder psolista afirmou que militantes programaram uma série de protestos contra o governo

Pleno.News - 24/09/2021 11h41 | atualizado em 24/09/2021 11h56

Guilherme Boulos prometeu novas invasões do MTST Foto: Divulgação/MTST

Líder do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), o ex-candidato à Presidência da República Guilherme Boulos “avisou” que a ocupação do prédio da Bolsa de Valores de São Paulo por parte de militantes do grupo, nesta quinta-feira (23), foi a primeira de uma série de ações.

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, Boulos afirmou que são protestos contra a fome, a desigualdade social e o governo Jair Bolsonaro.

– Existe uma campanha que o movimento lançou, “tá caro, a culpa é do Bolsonaro”, que responde ao problema da inflação, do preço dos alimentos, da carestia, da fome, da desigualdade. Essa foi uma primeira ação de um conjunto que o MTST deve fazer – disse Boulos à coluna Painel.

O presidente Jair Bolsonaro deu uma dura resposta, na live desta quinta-feira (23), à ação do MTST e a Guilherme Boulos por causa da invasão à Bolsa de Valores. Ele também se referiu ao líder esquerdista como “paspalhão”.

– Boulos disse que o protesto é contra a fome e o desemprego, então vamos deixar claro aqui: prezado Boulos, fome e desemprego. Desemprego: o que você fez, o teu partido e a esquerda, como um todo, [fizeram] para que pessoas não perdessem a renda em 2020? – disparou.

Leia também1 Integrantes do MTST invadem Bolsa de Valores para protestar
2 PSOL aprova pré-candidatura de Boulos ao governo de SP
3 Eduardo Paes quer ser vice de Lula em 2022, afirma colunista
4 STF proíbe ida de missionários a terras indígenas a pedido do PT
5 Drauzio Varella, consultor do Fantástico, critica Bolsonaro

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.