Leia também:
X STF derruba lei que autoriza venda de inibidores de apetite

Após CPI, Prevent Senior passa a ser monitorada pela ANS

Representante da agência reguladora irá acompanhar andamento do funcionamento da rede de hospitais

Pleno.News - 14/10/2021 21h29 | atualizado em 15/10/2021 10h37

Prevent Senior passará a ser monitorada pela ANS Foto: Agência O Globo/Photo Premium/Paulo Guereta

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) nomeou a diretora técnica Daniela Kinoshihta Ota para acompanhar os trabalhos da Prevent Senior. A operadora de saúde é investigada por supostamente ter usado, sem consentimento, pacientes para testar o tratamento precoce contra a Covid-19. Também é suspeita de adulterar prontuários médicos e atestados de óbito. A direção da empresa nega as acusações.

De acordo com a medida, publicada no Diário Oficial desta quarta-feira (13), a diretora técnica acompanhará os procedimentos da empresa “in loco” para identificar ações que coloquem em risco a continuidade e a qualidade do serviço prestado aos usuários da operadora. A Prevent Senior informou que a decisão da ANS é “positiva” para o esclarecimento dos fatos e que vai colaborar com a direção técnica.

Em nota, a ANS frisou que não se trata de uma intervenção e que a empresa continuará funcionando normalmente. A agência informou ainda que a decisão foi tomada em reunião da diretoria colegiada e reiterou que só tomou conhecimento das denúncias contra a Prevent Senior por meio da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga supostas irregularidades na gestão da pandemia de Covid-19.

– É importante esclarecer que não se trata de uma intervenção, pois a ANS não interfere na gestão da operadora, mas de um acompanhamento com análises permanentes de informações e definição de metas a serem cumpridas pela operadora – diz a nota

A partir desse diagnóstico, a operadora vai elaborar um Programa de Saneamento Assistencial (PSA). O documento definirá ações, responsáveis e prazos para as atividades. O regime de direção técnica tem duração máxima de 365 dias. Será concluído com a apresentação de um relatório feito pela diretora técnica. O documento será encaminhado à ANS, que decidirá quais medidas serão adotadas.

*AE

Leia também1 Perto de seu final, CPI não ouviu nem metade dos convocados
2 CPI da Covid deve virar frente parlamentar, avisa Randolfe
3 CPI da Covid 'desiste' de ouvir Queiroga pela terceira vez
4 Zambelli critica 'conluio' da CPI e da OAB contra Jair Bolsonaro
5 Senador Randolfe não descarta a prorrogação dos trabalhos da CPI

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.