Leia também:
X PF inicia investigação sobre ameaças à Anvisa

Ao menos 1.880 militares da FAB rejeitaram vacina contra a Covid

Quantitativo real pode ser ainda maior

Pierre Borges - 20/12/2021 17h28 | atualizado em 18/01/2022 16h58

Sessão solene do Congresso Nacional destinada a inaugurar a 2ª Sessão Legislativa Ordinária da 56ª Legislatura.
Militares da FAB, em sessão solene do Congresso Nacional Foto: Agência Senado/Jane de Araújo

Ao menos 1.880 militares da Força Aérea Brasileira (FAB) recusam-se a receber a vacina contra a Covid-19. O quantitativo representa 3% do total de integrantes da FAB.

Os dados foram obtidos via Lei de Acesso à Informação pela coluna de Guilherme Amado, do Metrópoles.

O quantitativo real de militares que rejeitaram o imunizante, no entanto, pode ser ainda maior. Isto porque os dados obtidos são referentes apenas aos militares que informaram aos superiores sobre a decisão de não se vacinar.

Aqueles que rejeitaram a vacina precisaram assinar um termo de responsabilidade reconhecendo que foram encaminhados à vacinação pela Aeronáutica, mas optaram por não se imunizar.

Leia também1 PF inicia investigação sobre ameaças à Anvisa
2 Tarcísio faz balanço do ano e diz: 'Brasil será um canteiro de obras'
3 Vídeo: Bolsonaro dança funk com apoiadores no Guarujá
4 Boxeadora fica irreconhecível após levar 236 socos em luta
5 Vacinados que contraem Covid ficam 'superimunes', diz estudo

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.