Leia também:
X Bolsonaro: ‘A democracia se vê ameaçada por alguns de toga’

Anvisa dá aval para aplicação da Butanvac em voluntários

Etapa inicial deve envolver cerca de 400 voluntários

Pleno.News - 07/07/2021 18h53 | atualizado em 07/07/2021 18h59

Butanvac é desenvolvida pelo Instituto Butantan Foto: Divulgação/Governo do Estado de SP

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que autorizou nesta quarta-feira (7) o início da vacinação de voluntários do estudo clínico da vacina Butanvac, imunizante desenvolvido pelo Instituto Butantan e candidato à vacina da Covid-19 com produção 100% brasileira.

– A decisão foi tomada após reunião entre a equipe técnica da Anvisa com o Instituto Butantan. Durante a reunião foram apresentados os dados pendentes para o início dos testes – diz o órgão em nota.

O protocolo clínico da Butanvac já havia sido aprovado pela Anvisa no dia 9 de junho, mas ainda havia informações pendentes, especificamente sobre dados relativos à inativação do vírus.

A Anvisa explica que a pesquisa clínica de fase 1 e 2 da Butanvac está dividida em três etapas (A, B e C). Agora, está autorizada a etapa A do estudo, que envolverá 400 voluntários. Ao todo, as fases clínicas 1 e 2 deve contar com a participação de seis mil voluntários com 18 anos ou mais.

A vacina será aplicada com duas doses, em um intervalo de 28 dias entre a primeira e a segunda dose. O estudo deve ser realizado no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto.

*AE

Leia também1 Folha de S. Paulo admite erro na notícia das "vacinas vencidas"
2 Com variante Delta, SP avalia diminuir espera pela 2ª dose
3 São Paulo compra 4 milhões de doses extras da CoronaVac
4 EUA devem anunciar nova doação de vacinas ao Brasil
5 Doria antecipa vacinação em SP, mas não divulga novas datas

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.