Leia também:
X Em despedida, Tebet diz não saber ‘onde vida vai me levar’

Amoêdo critica alterações na Lei das Estatais

Alterações aprovadas pela Câmara permitirão que Aloízio Mercadante assuma o BNDES

Leiliane Lopes - 14/12/2022 21h31 | atualizado em 15/12/2022 11h12

João Amoêdo enfrenta resistência dentro do próprio partido Foto: Agência Brasil/Marcello Casal Jr

O ex-presidente do Partido Novo, João Amoêdo, usou as redes sociais para criticar as alterações na Lei das Estatais que foi aprovada na Câmara dos Deputados na noite desta terça-feira (13) para permitir que Aloízio Mercadante assuma a presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O liberal, que apoiou Luiz Inácio Lula da Silva no segundo turno, criticou o Partido dos Trabalhadores e falou sobre os escândalos de corrupção que envolveram integrantes da legenda.

– Não surpreende que o PT, que esteve envolvido em diversos escândalos de corrupção em estatais, se junte ao centrão e a bolsonaristas para enfraquecer a Lei das Estatais e facilitar indicações políticas. Infelizmente o compromisso é com os “companheiros” e não com os brasileiros – declarou.

Amoêdo se refere às alterações aprovadas de última hora e que reduz de 36 meses para apenas 30 dias o período de quarentena para que pessoas indicadas para a presidência ou direção de empresas públicas possam assumir os cargos.

A quarentena é imposta para participantes de estrutura decisória de partido político, ou em trabalho vinculado à organização, estruturação e realização de campanha eleitoral que sejam indicados para as estatais.

Mas o texto alterado na Câmara inclui também a redução da quarentena às agências reguladoras. Foram 314 votos a favor, contra 66. Agora o texto segue para apreciação no Senado.

Leia também1 Em despedida, Tebet diz não saber 'onde vida vai me levar'
2 MP pede a cassação de Cláudio Castro, governador do RJ
3 Para Haddad, mercado precisa de um pouco mais de calma
4 CNN Brasil negocia aluguel de emissora de TV aberta em SP
5 ICMS dos combustíveis: STF tem maioria para validar acordo entre União e estados

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.